Reserva de Emergência

Esse artigo tem como objetivo sanar algumas das dúvidas acerca de um tema que a maioria das pessoas não sabe utilizar direito: a reserva de emergência. Alguns dos assuntos a serem tratados sobre a reserva de emergência são: sua definição, principais formas de fazer com que ela renda, quem deve constituir uma reserva de emergência, quais são as melhores aplicações e corretoras para destinar a sua reserva e quando gastá-la.

Jul 19, 2021 - 06:13
Jul 24, 2021 - 02:59
 0  512
Reserva de Emergência
Reserva de emergência

Reserva de emergência

Esse artigo tem como objetivo sanar algumas das dúvidas acerca de um tema que a maioria das pessoas não sabe utilizar direito: a reserva de emergência.

Alguns dos assuntos a serem tratados sobre a reserva de emergência são: sua definição, principais formas de fazer com que ela renda, quem deve constituir uma reserva de emergência, quais são as melhores aplicações e corretoras para destinar a sua reserva e quando gastá-la.

O que é reserva de emergência e onde investi-la?

Reserva de emergência é uma reserva destinada a suportar despesas mensais durante um determinado período quando a pessoa ou empresa sofre uma queda repentina da sua renda ou quando tem suas despesas elevadas de maneira inusitada.

No jargão popular, é o famoso “colchão” que as pessoas fazem e há especialistas que dizem que sua renda deve ser dividida em um esquema 60-20-20. 60% da sua renda seria destinada aos gastos do dia a dia, moradia, alimentação etc. 20% seriam para investimentos ou para pagar uma despesa fixa. E os outros 20% seriam destinados à constituição de uma reserva de emergência. Dessa forma, se a pessoa ganha, por exemplo, R$ 10.000, ela deveria gastar até R$ 6.000 durante o mês, investir R$ 2.000 e usar os outros R$ 2.000 para criar uma reserva de emergência, que aumentará com o passar do tempo.

Portanto, a reserva de emergência é um método de planejamento financeiro que todas as pessoas deveriam ter de acordo com especialistas. Porém, ressalvas precisam ser feitas. Para que uma reserva como essa seja criada, é necessário, primeiro, avaliar a própria vida financeira. Há despesas supérfluas que estão consumindo o meu orçamento? Posso poupar agora para ter uma estabilidade financeira maior no futuro? Essa são algumas perguntas que a pessoa deve fazer a si mesmo para que ela possa estar com uma vida financeira saudável e, assim, começar a ver seu dinheiro trabalhando a favor dela.

Feito isso, muitos aconselham que o processo de aumentar a reserva de emergência seja automatizado. Isso quer dizer que o investidor deveria, assim que receber seu salário, fazer com que parte do dinheiro seja transferido automaticamente para a reserva de emergência. Dessa maneira, o investidor não fica tentado a ter um gasto a mais no mês ao ver que sobrou algum dinheiro em sua conta. Além disso, deixar dinheiro parado na conta corrente é imprudente na maioria dos casos, o ideal é sempre fazer com que o dinheiro esteja tendo algum tipo de rendimento.

Tendo tudo isso em mente, então, qual seria a melhor aplicação para investir a reserva de emergência? Bom, isso varia muito de acordo com o perfil do investir e qual é o objetivo da reserva. Mas em regra as reservas de emergência devem ser investidas em aplicações que permitam ser resgatados no mesmo dia uma vez que a reserva de emergência é usada, na maior parte das vezes, para suprir uma despesa inesperada. Então, a aplicação deve ter o que é chamado de alta liquidez, a possibilidade de ter esse investimento convertido logo em dinheiro.

Tais características estão presentes em investimentos de baixo risco, como aplicações em CDB (Certificado de Depósito Bancário), CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e investimentos no Tesouro Direto, por exemplo. Não há uma ordem de preferência entre esses investimentos uma vez que todos possuem uma rentabilidade parecida, sendo sua escolha, portanto, uma questão mais de preferência do investidor do que outra coisa.

Porém, se o investidor já possui uma vida financeira estável e o dinheiro da reserva de emergência não faz muita diferença na hipótese de ele ter gastos imprevistos por um período, ele pode optar por ser um pouco mais arrojado e investir em aplicações que rendam um pouco mais dinheiro. Mas é preciso dizer que, mesmo nesse cenário, as reservas de emergência não devem ser usadas para investimentos que apresentam um alto risco, pois perderiam o seu propósito e poderiam colocar o investidor em uma situação bem complicado caso ele venha a precisar desse dinheiro. A prudência é a melhor qualidade na hora de investir a reserva de emergência.

Por fim, algumas corretoras indicadas para aplicar a reserva de emergência são a XP Investimentos, Rico, BTG Pactual, Toro Investimentos e Modalmais. Todas essas corretoras apresentam opções de baixo risco em seus catálogos, ideias para a constituição de uma reserva de emergência que, no seu devido tempo, poderá garantir toda a seguridade que o investidor precisa acerca da sua vida financeira.

Quando deve ser usada a reserva de emergência?

Como o próprio nome já diz, ela deve ser utilizada em emergências e urgência. É um dinheiro que você só deve lembrar dele quando todo o resto se esgotar. Despesas extraordinárias, que não são esperadas, como um gasto a mais com educação em virtude de um curso que você pretende fazer ou uma reforma necessária na casa que não pode esperar são alguns dos gastos que se enquadram na utilização da reserva.

E se o investidor se encontrar em um cenário desvantajoso no qual até a reserva de emergência tenha se esgotado e mesmo assim ele não conseguiu arcar com suas despesas? Bom, nessa situação o melhor seria reavaliar a situação financeira e considerar uma diminuição do padrão de vida. É importante que o investidor tenha em mente que o principal nesse momento é não contrair dívidas que poderão se acumular e gerar um grande problema no futuro e, logo que esse período de instabilidade financeira passar, o investidor poderá retomar seu padrão de vida antigo e voltar a constituir reservas de emergência.

 Considerações finais

Como visto acima, qualquer um pode começar a cultivar uma reserva de emergência e ela só trará benefícios para quem faz isso. Mas, como também dito, é importante que o investidor tenha em mente que o dinheiro que ele destina para a reserva não está a sua disposição de maneira imediata; ele só deve ser utilizado em momentos emergenciais e não para fazer uma compra extra no mês só porque sobrou algum dinheiro. Se o investidor tiver essas ideias em mente, sua vida financeira tende a ser saudável e próspera.

MoneyGuru Dinheiro.co - Informações sobre Economia, Dinheiro, Investimentos, Mundo e Tecnologia.