Vídeos mostram novos protestos de trabalhadores da Foxconn na China

Imagens seriam de manifestações contra tratamento recebido por funcionários na montagem de iPhones em Zhengzhou The post Vídeos mostram novos protestos de trabalhadores da Foxconn na China appeared first on InfoMoney.

Vídeos mostram novos protestos de trabalhadores da Foxconn na China

Em meio ao crescimento de casos após um novo surto de covid-19 na China, com as autoridades voltando a endurecer regras de circulação de pessoas em várias províncias (incluindo a capital Pequim), apareceram nas redes sociais vídeos de novos protestos de trabalhadores na cidade Zhengzhou.

Imagens capturadas de redes sociais como Kuaishou e Weibo nesta quarta-feira (23) mostram centenas de pessoas avançando contra equipes de contenção que usam trajes protetores, derrubando barreiras e sendo reprimidas com gás lacrimogêneo.

Embora não tenham conseguido confirmações oficiais das imagens, Reuters e AFP disseram se tratar de protestos de trabalhadores da montagem de iPhones da Foxconn, insatisfeitos com promessas e pagamentos de bônus não cumpridas.

O jornal britânico The Guardian destaca que a fábrica de Zhengzhou é a maior produtora de iPhones do mundo, com cerca de 200 mil trabalhadores. Em outubro, foi noticiado que muitos operários estavam fugindo da planta industrial, frustrados com o tratamento que funcionários infectados estavam recebendo e também por um suposto desabastecimento de provisões.

Em uma tentativa de restaurar a produção, A Foxconn teria então iniciado um esforço para convencer os trabalhadores a permanecer e recrutar mais funcionários, prometendo salários e bônus por hora mais altos. A fábrica mantém operações de circuito fechado, sistema no qual os funcionários vivem e trabalham no local isolados do restante da população.

Novos casos

Enquanto isso, os registros de casos de covid na China avançam. Segundo dados oficiais, foram registrados na terça-feira (22) 27.082 caos de infecções pelo vírus confirmadas, embora não tenha sido registrada nenhuma morte.

O economista chefe da Macquarie para a China, Larry Hu, disse à rede CNBC que o aumento das infecções na China continental torna mais difícil para o governo atingir a meta de covid zero sem adotar um bloqueio mais severo, no estilo do aplicado em Xangai a partir de abril.

Os impactos econômicos ainda são incertos, mas Ting Lu, economista chefe da Nomura, estima que as atuais medidas de contenção adotadas até segunda-feira (21) já afetavam 20% da economia da China.

(Com agências)

Conheça as estratégias usadas pelos maiores investidores do mundo. Cadastre-se e aumente seus ganhos na Bolsa de Valores.

The post Vídeos mostram novos protestos de trabalhadores da Foxconn na China appeared first on InfoMoney.